< Voltar

Segurança e saúde do trabalhador são temas no 1º Congresso Nacional da Contrasp

A categoria dos vigilantes é uma das que mais sofre com as doenças da mente, tendo em vista a atividade de risco que exercem. Para falar sobre o assunto, o advogado, professor e doutor em Direito pela Universidade Federal do Ceará Clóvis Renato Costa Faria proferiu palestra, nesta quarta-feira (20), sobre "Segurança e Saúde do Trabalhador" no 1º Congresso Nacional da Constrasp: “Organizar, fortalecer para romper barreiras”.

Os vigilantes são vítimas de muitos problemas psicológicos devido aos constantes assaltos e ataques violentos enfrentados no exercício da profissão. Principalmente aqueles que vão trabalhar com a incerteza de que voltarão para a casa no final da jornada de trabalho.

“Vamos tornar visível o que é escondido por muitos: a maioria dos trabalhadores está passando pelo síndrome de sobrevivência. Trabalhadores e trabalhadoras são tratados como animais, ou ainda pior, são tratados como coisas, não há a relação humana. A primeira saúde que temos que cuidar dos trabalhadores é a mental”, afirmou Clóvis Renato Costa Faria.

No Brasil, estima-se que 11 milhões de pessoas sejam afetadas pela depressão. A Contrasp, as federações e sindicatos filiados estão presentes na luta para combater esta estimativa e proteger a saúde dos vigilantes, na certeza de que “o presente é de luta e o futuro nos pertence!”.

Fonte: Contrasp.