Projeto de troca de armamento dos vigilantes movimenta o Senado

Compartilhe:

O Projeto de Lei do Senado (PLS) 16/2017, que permite aos vigilantes patrimoniais e de carro-forte o uso de armamentos de calibres maiores, está prestes a entrar na pauta da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do órgão.

Fruto de intenso trabalho da Confederação Nacional dos Trabalhadores de Segurança Privada (Contrasp) - entidade à qual o Sindicato é filiado - em defesa da vida do vigilante, o PLS 16/2017 autoriza ao vigilante o uso da pistola calibre "ponto 40" e, quando em transporte de valores, do fuzil 5,56mm.

Em ambos os casos, o profissional precisará ser aprovado em treinamento para manuseio e os armamentos devem ser de fabricação nacional.

Para a Constrasp, esse é mais um passo na defesa dos profissionais de vigilância. "Seguimos no trabalho diário em compromisso e não descansaremos até que a os vigilantes do Brasil tenham o direito de proteger a própria vida", diz em nota a Contrasp.

Fonte: Contrasp.

Convenção Coletiva

Convenções Coletivas

Convenção Coletiva 2018

Ver todas »

Facebook