< Voltar

Seminário no Sindicato dá início aos preparativos da Campanha Salarial Unificada de 2018

Os sindicatos representativos dos vigilantes no Estado, deram início nesta quinta-feira (28), na sede do Sindicato dos Vigilantes de Minas Gerais, em Belo Horizonte, aos preparativos da Campanha Salarial Unificada de 2018, com a realização do seminário "Os desafios das negociações pós-reformas".

Além de dirigentes dos sindicatos, o evento contou com a participação de representantes da Federação Interestadual dos Vigilantes (FITV) e da Confederação Nacional dos Trabalhadores de Segurança Privada (Contrasp).

"É diante de um cenário adverso, em que a classe trabalhadora e o movimento sindical vêm sendo seriamente atacados pelo governo golpista e ilegítimo de Michel Temer (PMDB), apoiado por parte do Congresso Nacional, do Judiciário e do empresariado, que iniciaremos as negociações salariais de 2018. Por isso, é fundamental estarmos bem preparados e unidos em torno de um objetivo único, que é garantir os direitos conquistados pelos vigilantes e avançar ainda mais. Nesse sentido, a realização deste seminário é um importante passo", disse o presidente do Sindicato, Edilson Silva.

Pela manhã, o professor Luiz Bittencourt fez uma análise da conjuntura nacional e internacional, enquanto que o dirigente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil em Minas Gerais (CTB Minas) José Antônio de Lacerda, o "Jota", falou dos prejuízos que os trabalhadores terão com as reformas trabalhista e previdenciária feitas pelo governo Temer e das  dificuldades nas negociações salariais.

O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) apresentou informações sobre negociações salariais ocorridas este ano e dados sobre a economia do país que, certamente, impactarão na Campanha Salarial.

Na parte da tarde, os presentes acompanharam uma palestra sobre "autosabotagem", com o psicanalista Vicente Ferreira de Oliveira Junior.

Reivindicações

Nesta sexta-feira (29), na sequência do seminário, as entidades vão debater  propostas para a elaboração da pauta de reivindicações da Campanha Salarial, que será apresentada aos vigilantes nas assembleias que serão realizadas pelos sindicatos em outubro.

Apenas o Sindicato dos Vigilantes de Minas Gerais realizará 24 assembleias, em Belo Horizonte, Barbacena, Betim, Contagem, Diamantina, Divinópolis, Governador Valadares, Ipatinga, Itabira, Nova Serrana, Ouro Preto, Passos, Paracatu, Patos de Minas, Pouso Alegre, Teófilo Otoni, São João de-Rei, Sete Lagoas, Ubá, Varginha, Vespasiano e Viçosa.

Fonte: Imprensa do Sindicato.