Sindicato denuncia a Esquadra ao Ministério do Trabalho por abusos contra os direitos dos vigilantes

Compartilhe:

O Sindicato já está tomando as providências cabíveis para fazer com que a Esquadra Vigilância cumpra com suas obriga­ções trabalhistas e respeite a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) dos vigilan­tes.

Recentemente, a empresa foi denunciada à Superintendência Regional do Trabalho e Emprego em Minas Gerais (SRTE-MG) por descumprir uma série de direitos dos trabalhado­res e trabalhadoras.

Feriados

A empresa vinha, por exemplo, se recusan­do a pagar os feriados de 15 e novembro, 8 de dezembro e 25 de dezembro de 2017. Em audiência de me­diação no Ministério do Tra­balho (MT), em Belo Horizonte, a empresa se comprometeu a regularizar a situação até o pagamento deste mês de agosto. Assim, os empre­gados que prestam servi­ços na escala de trabalho 12 X 36 horas que não re­ceberem os feriados devem denunciar ao Sindicato.

Cesta básica

A Esquadra tam­bém não vinha fornecendo a cesta básica com todos itens previstos na Conven­ção Coletiva. Denunciada à SRTE, a empresa assumiu o compromisso de regulari­zar a situação. Desta forma, o Sindicato pede aos traba­lhadores e trabalhadoras que confiram os itens da cesta básica e verifiquem se o problema foi sanado.

Seguro

Outro problema constatado pelo Sindicato e denunciado ao Ministério do Trabalho diz res­peito ao não pagamento do seguro dos empregados. Com o atraso no pagamento da seguradora, algumas fa­mílias de trabalhadores que faleceram em 2017 até hoje não receberam o que lhes é de direito. Em reunião no MT, o Sindicato cobrou me­didas urgentes na solução desse problema.

Minas Arena

Trabalhadores da Esquadra que prestam ser­viços ao Minas Arena, no estádio Mineirão, em Belo Horizonte, reclamam que estariam recebendo da empre­sa valores inferiores ao que têm direito. Exemplo disso é o caso de um vigilante que trabalhou das 15h às 22h e deveria ter recebido R$ 124,00, mas recebeu apenas R$ 88,00. Segundo levantamento do Sindicato, dentre os cerca de 400 vigi­lantes, ao menos 150 teriam sido prejudicados.

Empréstimo

Os abusos não pa­ram por aí. Trabalhadores reclamam que o convê­nio firmado pela Esquadra para empréstimo consig­nado tem cobrado taxas de juros absurdas e que os contratos não estariam informando os percentuais das referidas taxas. Para o Sindicato, os trabalhadores e trabalhadoras devem fi­car atentos e evitar contra­tar empréstimos consigna­dos com juros extorsivos, que beiram os praticados em agiotagem.

Fonte: Imprensa do Sindicato.

 

Convenção Coletiva

Convenções Coletivas

Convenção Coletiva 2018

Ver todas »

Facebook